TRATAMENTO

Mamoplastia de aumento com implantes de silicone

Introdução e Indicações.
A mamoplastia de aumento é uma das cirurgias plásticas mais realizadas na atualidade, pela grande satisfação pessoal que ocasiona às pacientes.

Esta cirurgia está indicada para as pacientes com mamas pequenas, que pode ser tanto do desenvolvimento, quanto involucional (pós-gravídica ou perdas acentuadas de peso).Também é realizada em mulheres que desejam reconstruir a mama após a mastectomia (cirurgia para retirada de mama nos casos de câncer).

A prótese mamária não prejudica a realização de exames, como a mamografia, a ultrassonografia e o auto-exame das mamas, já que o implante é sempre introduzido abaixo do tecido mamário.

As próteses são feitas de silicone gel altamente coeso. Isto impossibilita que o silicone se espalhe pelo organismo da paciente. Quanto ao revestimento, existem três tipos principais: texturizada, poliuretano ou liso. Quanto ao formato, os principais são o anatômico (“gota”), que concentra a mama na parte inferior e o redondo.

A escolha da prótese depende muito de cada caso, mas, geralmente, sugerimos à paciente o implante de revestimento texturizado, que ocasiona a sensação de toque natural às mamas, redondo e  perfil alto, que proporciona o formato do colo mamário .

Tipo de anestesia: 

Local com sedação  .

Esta cirurgia deixa cicatrizes mínimas ,já que as incisões podem ser escondidas na metade inferior da aréola, formando uma meia- lua , nos sulcos abaixo das mamas ou, ainda, na axila.

A prótese é sempre introduzida abaixo do tecido mamário (subglandular, subfascial ou submuscular) para que não altere a fisiologia das mamas, ou seja, não impedindo a amamentação.
Nossa preferência é pela incisão periareolar, pois é o local, na nossa experiência, em que a cicatriz fica quase imperceptível. Quanto ao plano de introdução do implante, preferimos o subfascial (abaixo da capa que protege o músculo peitoral), pois é um plano praticamente avascular , com pouquíssimo sangramento. Assim, também não interfere nos movimentos com os braços, além de conferir um aspecto natural às mamas (sem ficar aparente através da pele).

Não colocamos dreno nas mamas, pois acreditamos que, se realizada uma hemostasia meticulosa, a quantidade de secreção acumulada junto à prótese será desprezível.

Tempo de internação

 12 horas.

No pós-operatório a paciente costuma sentir-se tão bem, com pouca dor, que, muitas vezes, acaba se esquecendo das recomendações médicas.

Como em qualquer cirurgia, existem cuidados pós-operatórios que devem ser seguidos. É possível retornar ao trabalho dentro de alguns dias, dependendo do nível de atividade necessária. Devem-se evitar esforços excessivos com os braços por 1 mês e meio, já que as mamas estarão em cicatrização. Também, não é recomendável se expor ao sol, de imediato.

Resultados

 Imediatamente após a cirurgia, a paciente já obterá um resultado satisfatório. O edema (inchaço) pós-operatório iniciará após um dia da cirurgia, o que aumentará ainda mais as mamas. Este edema irá sendo absorvido, gradualmente, durante o 1 mês de cirurgia.


 

Perguntas frequentes



1. A presença de prótese de silicone pode aumentar a incidência de câncer de mama ?
Não. Foram realizados vários estudos que comprovaram a inexistência de relação entre câncer de mama e as próteses mamárias.

2. Qual é o tipo de implante mamário mais adequado?
A prótese mais adequada é aquela que corresponde às expectativas da paciente, ficando natural, sem ser desproporcional ao seu peso e altura. Além disso, deve-se sempre levar em consideração o diâmetro torácico e do quadril da paciente.

3. A prótese mamária precisa ser trocada após um certo período?
Antigamente, dizia-se que a prótese mamária deveria ser trocada a cada 10 anos, devido à contratura capsular. Atualmente, o material dos implantes é bem mais moderno e, devido a isto, não existe mais um tempo específico de troca.

4. Qual a quantidade (ml) que não prejudica a saúde da mulher?
Sabe-se que o tamanho do implante de silicone deve ser proporcional às medidas da paciente. Acima destas medidas, a prótese poderá ocasionar, no futuro, problemas na coluna e até ptose (queda) mamária. Não existe um tamanho específico que deva ser seguido. A escolha depende de cada caso.

5. A sensibilidade nos seios se altera?
Devido às novas técnicas, a sensibilidade mamária costuma sempre manter-se preservada. A inervação da areóla não se altera.

VEJA TAMBÉM

Curta nossa página no Facebook

Copyright © 2013 - 2017 - Clínica Sotelo - Todos os direitos reservados.