TRATAMENTO

Otoplastia (Correção de Orelha em Abano)

A malformação da orelha mais comum é o abano, a qual é a projeção acentuada da mesma em relação ao crânio e um pobre desenvolvimento de sua dobra interna (anti-hélice). Nota-se, ao nascimento e torna-se pior com o passar do tempo.Ocorre em 2 – 5 % da população e é discretamente mais prevalente em mulheres do que em homens.

A melhor época para ser realizada a cirurgia é a partir dos 5 anos de idade, antes da idade escolar, para serem evitados os problemas emocionais devido às brincadeiras dos colegas. Além disso, muitas mulheres preferem ocultar as orelhas em abano com o cabelo, mantendo-o comprido.Com a cirurgia, este trauma emocional é factível de solução.

A orelha é uma pequena e exigente estrutura. O cirurgião plástico é extremamente meticuloso e especialmente sensível à estética facial, capaz de criar contornos e silhuetas na orelha de forma a transformar toda a fisionomia da face. O objetivo é a correção das alterações estéticas da orelha, deixando-a natural, sem estigmas de cirurgia.

Tipos de Anestesia
Geralmente, a anestesia local em adultos, é suficiente. Pode-se associar a sedação. A anestesia geral é utilizada mais em crianças.

Tempo de internação
O paciente recebe a alta hospitalar no mesmo dia.  

A Cirurgia
Utilizamos técnicas modernas, que visam ao remodelamento da cartilagem, bem como à nova confecção da dobra interna da orelha , com o mínimo de traumatismo local. A incisão é realizada no sulco retroauricular, ficando, após algum tempo, praticamente, imperceptível. A orelha é toda trabalhada por trás e não há cicatrizes anteriormente à mesma.  

Pós-Operatório
O paciente recebe alta hospitalar com uma atadura ao redor da cabeça, para manter o local operado protegido. A evolução é bastante satisfatória. Pode haver desconforto nas primeiras horas após a cirurgia, que responde a analgésicos simples. Após a atadura ser retirada, geralmente, no 1ª ao 2 dia de pós-operatório, recomendamos que o paciente utilize uma bandagem elástica sobre as orelhas por 1,5 mês. Assim, mantêm-se as orelhas imobilizadas com o objetivo de moldar a cartilagem, bem como o de protegê-la de possíveis traumas locais.  

Resultados
O resultado final já se torna possível de ser avaliado na hora, mas é importante lembrar que o edema (inchaços), hiperemia (vermelhidão) e equimoses locais ocorrem, mas como em qualquer procedimento cirúrgico, é transitório. Em, aproximadamente, um mês, o edema regride e as orelhas adquirem um formato natural.

A Otoplastia é uma cirurgia delicada, mas quando realizada por cirurgião plástico capacitado, as complicações são mínimas e os resultados extremamente satisfatórios.

Referência Bibliográfica

1- Avelar, Juarez M. Correção de Orelhas em Abano.Mélega, 2003.19: 271-80.

Perguntas frequentes



1. Em quanto tempo é possível o retorno para o trabalho?
Dependendo da atividade profissional, o retorno poderá ser possível em até 2 dias de cirurgia. Exercícios físicos de alto impacto devem ser evitados por 1,5 mês.

2. As incisões (cortes) na orelha ficam perceptíveis?Fica algum estigma de “orelha operada”?
As incisões situam-se posteriormente à orelha. Se a otoplastia for realizada por um cirurgião plástico capacitado, o resultado será natural, sem estigmas e com cicatrizes inaparentes, na grande maioria dos casos.

3. Precisa-se cortar o cabelo para realizar a cirurgia?
Não. A otoplastia pode ser realizada tranquilamente sem ser necessário cortar o cabelo.

VEJA TAMBÉM

Curta nossa página no Facebook

Copyright © 2013 - 2017 - Clínica Sotelo - Todos os direitos reservados.